Bola Pesada

A Casa do Futsal

Entrevista: Neto, melhor jogador do último mundial!

Hoje A Bola Pesada tem o prazer de apresentar uma entrevista com um dos maiores fixos da história do futsal,e sem medo de errar, um dos maiores jogadores que a quadra e a bola pesada já viu.

Dovenir Domingues Neto, mais conhecido como Neto atualmente joga na Russia, mais precisamente Gazprom UGRA. Durante toda a sua carreira foi conhecido pela sua mobilidade e seu ótimo poder de marcação. Nascido em Uberlândia começou a carreira pelo futsal mineiro, mais precisamente no Atlético-MG (98-00). Neste período o Galo mineiro tinha um elenco estralado e a sua maior estrela era “apenas” Manoel Tobias.

Depois de Atlético-MG, Neto passou por Minas e Ulbra. Depois foi para o futsal espanhol jogando na Boomerang Interviú (atual Inter Movistar) e lá foi e é ídolo. Multi-campeão com o time espanhol que tinha a companhia de Schummacher. Em 2011 voltou para o Santos sendo campeão da Liga Futsal ao lado de Jé e Falcão, mas com a saída de Malwee a equipe do literal paulista não conseguiu manter o craque, que se transferiu para a poderosa equipe do Krona Futsal. Após o vice-campeonato, Neto levou seus talentos para o forte futsal russo e hoje tem a missão de bater de frente com o Dínamo de Fernandinho.

Vamos a parte mais interessante deste post. Apresentamos, Neto Dovenir! Bate-papo imperdível, falando sobre seleção, Russia e outros assuntos, confira:

A Bola Pesada: Neto, claro que você jogou grandes decisões, conquistou títulos em cenários fantásticos. Mas existe algo comparável ao que aconteceu na final do Mundial ano passado? O filme daquele jogo ainda passa na sua cabeça, diariamente?

Neto: Aquele momento foi único e talvez não se repita, pois além de ser disputado a cada ano, tudo pode mudar rapidamente no nosso esporte. Títulos de clubes você tem oportunidade todos os anos e esse com a seleção torna especial e inesquecível. Claro que vem na memória muitas vezes e tem que saborear a cada momento de lembrança.

A Bola Pesada: O fato de ter sido crucificado pela eliminação em 2004, a cirurgia em 2008 e depois virar o herói em 2012 transforma sua história num roteiro de cinema! Pra você foi uma espécie de redenção?

Neto: Eu não encaro como redenção, pois no mundial de 2004 eu era o atleta mais jovem da seleção e tinha feito um grande mundial, me tornei titular com 23 anos num time de feras que já tinham experimentado aquele momento no ano de 2000 na Guatemala. Talvez minha maior tristeza tenha sido em 2008, pois a lesão em tirou do mundial dentro do Brasil, estava no meu melhor momento da carreira e como acabaram saindo campeões, isso me deixa com um sabor amargo na boca, mas o título de 2012 veio coroar toda a luta que tive pra enfim conquistar esse título.

A Bola Pesada: Você dominou o futsal espanhol, voltou ao Brasil, dominou o futsal brasileiro e agora está na Rússia. Na sua opinião, quais as principais diferenças entre essas ligas dentro de quadra? E fora?

Neto: Dentro de quadra são as formas de jogar, na Espanha aquele futsal tático, sabendo a hora de atacar e defender, Russia com seu futsal de toques e muito das vezes um jogo físico. Brasil temos a liga mais competitiva do mundo e isso faz um jogo mais pegado e gostoso de jogar, mistura tática, técnica e habilidade. Fora das quadras cada um com sua organização, Espanha sempre na frente por definir um bom calendário e respeitar o atleta, Russia com sua liga organizada, salários em dia e isso conta para a tranquilidade do atleta e Brasil tem a melhor liga como falei, mas ainda precisam que as pessoas responsáveis pensem nos atletas e principalmente no esporte futsal que é o principal.

A Bola Pesada: Você é um fixo com muita mobilidade, com grande volúpia ofensiva. Você sempre jogou nessa posição? De quem foi a iniciativa de experimentá-lo como fixo?

Neto: Sempre joguei de fixo e foi a posição que me sinto bem, temos que aperfeiçoar sempre e por isso não podemos só ficar lá atrás defendendo, porque ai vem outro e te atropela. Acho que a escolha foi minha mesmo e nenhum treinador disse pra eu jogar de fixo que seria melhor, isso não aconteceu.

A Bola Pesada: Como você avalia o espaço que o futsal tem na mídia brasileira? Não acha que pela popularidade do esporte, merecia mais espaço?

Neto: Essa vai ser outra disputa grande, pois pela popularidade acho que merecíamos mais espaço, porém já melhorou bastante. Vamos continuar batalhando e só ganharemos quando estiver outra televisão aberta transmitindo os jogos novamente.

A Bola Pesada:Todos sabemos do seu vínculo com a cidade de Uberlândia. Mas você nunca jogou pelo time da cidade, profissionalmente. Você teme ter de se aposentar sem nunca ter defendido sua cidade?

Neto: Esse é meu maior medo, pois gostaria muito de jogar na minha cidade antes de aposentar, espero que iniciativa privada e se precisar o poder público possa olhar pelo nosso esporte na cidade de Uberlândia, pois acho que assim como temos equipe de vôlei, Basquete, merecemos uma equipe de futsal de qualidade.

A Bola Pesada: O que dá pra esperar deste ano na Rússia? Já está melhor adaptado? Este ano vocês vão dar o troco no Dínamo?

Neto: Esperamos que sim, precisamos estar muito bem pra tirar essa hegemonia do Dínamo, pois o número de Brasileiros no time deles conta a favor. A adaptação já não é desculpa e esperamos que as lesões possam serem respeitadas pra chegarmos nos momentos decisivos melhor preparados.

A Bola Pesada: Para quem quiser acompanhar sua temporada, como fazemos? Existe algum lugar para vermos os jogos? Ou ao menos as notícias?

Neto: Quem quiser acompanhar as notícias e jogos, basta entrar em www.amfr.ru e os jogos geralmente são transmitidos ao vivo no site.

A Bola Pesada: E você, da Rússia, o que consegue acompanhar da liga brasileira? Torce pra algum time, particularmente?

Eu acompanho mais resultados do que jogos, pois o fuso complica um pouco, mas sempre estou olhando como está o time dos amigos. Esse ano estou torcendo pra que a final seja entre Corinthians e Krona Joinville, pois são equipes que investem muito e nunca foram campeões.

Quem foi o maior ídolo no futsal? 

Neto: Tive a oportunidade de jogar literalmente com meus ídolos e acabo destacando 3 caras que representam muito o nosso esporte: Lenisio, Schummacher e Luis Amado (Goleiro espanhol).

Para saber de tudo da Liga Russa, Neto, Liga Futsal acompanhe sempre o A Bola Pesada!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Visitantes da A Bola Pesada

  • 76,040 visitas
%d blogueiros gostam disto: